Roteiros de exploração no ensino da Física

 

Em Ciência, em geral, e em Física, em particular, existem muitas situações difíceis ou mesmo impossíveis de experienciar em laboratório (por serem perigosas, por ser difícil o controlo das várias variáveis envolvidas ou por serem situações imaginárias ou impossíveis de realizar na Terra), e as simulações computacionais são uma ferramenta de interessante utilização e que podem potenciar a aprendizagem dos alunos, pois permitem recriar vezes sem conta situações próximas da realidade, com um controlo mais rigoroso das variáveis em estudo, e permitindo aos alunos a indução ou verificação de leis ou modelos ou a concretização de conceitos abstratos de difícil aprendizagem.

Para utilizar as simulações na sala de aula é necessário que os alunos sejam orientados ao longo da exploração de cada simulação para que não se dispersem dos objetivos propostos e para que a compreensão dos conceitos envolvidos e das suas relações seja bem-sucedida. A orientação dada aos alunos para que possam “aprender fazendo” passa pela elaboração de um roteiro de exploração da simulação que guiará o aluno no sentido de explorar a simulação construindo o seu conhecimento, retirando as suas conclusões e desenvolvendo o seu espirito crítico, bem como o acompanhamento por parte do professor aquando da exploração, quer para o esclarecimento de dúvidas que poderão surgir, quer para evitar que os alunos se dispersem do objetivo estabelecido.

Assim, disponibilizam-se alguns roteiros de exploração construídos com o intuito de dar maior autonomia aos alunos aquando da exploração de algumas simulações computacionais selecionadas para facilitar a aprendizagem e/ou aprofundamento dos conceitos e das leis relativas à emissão de radiação de um corpo negro (lei de Stefan-Boltzmann e lei do deslocamento de Wien).

[Clique aqui para aceder aos roteiros de exploração]

2 comments

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: